logo pro blog

21 de set de 2008

Eu desobedeço

Recebi instruções do médico para não me exercitar, mas uma vez que estou me sentindo apto a voltar a realizar alguns treinos, não tem como evitar disso acontecer.

Ontem fiz várias series de 10, muitas flexões, alguns mortais na areia, lutei, me senti realmente livre de novo... muito bom!

Desde que tirei o gesso tenho feito alguns exercícios de fortalecimento para o dedo, alguns alongamentos específicos que o médico me ensinou, e dando uma atenção a mais para o meu punho que por menos que eu esperasse foi meu maior problema desde que tirei o gesso.

Sinto dores tão fortes no punho que é difícil de fazer flexões, e tenho feito apenas com os punhos cerrados. Fiz algumas tentativas frustrantes de subir muros, e muscle-ups mas a dor no punho acabou me deixando muito desanimado, que perdi a vontade de continuar no treino... atenção especial pra isso agora.

Abraços!

19 de set de 2008

Enfim livre do gesso!

Finalmente tirei meu gesso, é muito bom ter um braço de volta! me sinto livre e completo apesar de estar absurdamente fraco.

Por determinações do médico ainda não é bom fazer treinos com o braço ruim enquanto não terminar a fisioterapia, mas eu resolvi que não vou fazer nada muito pesado, apenas coisas bem leves para acordar meu corpo de novo, essa talvez seja a menor série que eu posto aqui, e de longe ela não vai fazer diferença para o meu condicionamento físico, é apenas para manter o corpo trabalhando com um certo nivel de esforço.

Ontem com muita alegria, depois de 1 mes pude fazer 3x10 flexões com a mão fechada, porque meus punhos doem muito devido ao tempo de imobilização (acredito eu, pq se for pelo impacto do acidente, vai dar merda) e 3x5 barras, o que me deixou extremamente feliz e contente.

Sabe, isso me faz ter um prazer tão grande em voltar a realizar esse tipo de atividade, que não vejo a hora de estar 100% para poder utilizar esse animo e empolgação...

agora é a fase de recuperação,

on avance toujours...

13 de set de 2008

10K NIGHT SUDOESTE

É uma verdade que gosto de multi-disciplinaridade, acredito que quanto mais atividades eu me expor e experimentar o funcionamento do meu corpo, mais eu vou me conhecer.

Não tenho intuito de ser um campeão mundial, e nem a inocência de acreditar que vou ser sem um treino dedicado que meu estilo de vida não me permite, responsabilidades, trabalho, é muito tarde para começar uma vida de atleta competidor, então isso abre portas para eu experimentar várias coisas sem ambição, levado apenas pelo prazer de participar, e me divertir.

Participei este sábado de uma "mini-maratona" de 10km em um bairro de Brasília chamado Sudoeste. Que seria uma prova bem organizada com camisetas térmicas, lanches, massagem, chip para marcação do tempo do competidor na corrida. Enfim, parecia uma boa prova para me aventurar em algo diferente.

Sei que nunca treinei para esse tipo de prova, sempre corri apenas 4 ou 6km, tentando manter um ritmo forte e firme gastando o gás nesses 4 ou 6km. A pouco mais de 1 mês fui correr, e resolvi experimentar a volta de 10km, meio receoso fui controlando bem o gás, e acabei me surpreendendo com um tempo razoavelmente bom, mesmo levando em conta que o chão quente e as pedrinhas matavam meu pé. Mas a sensação de saber que era capaz de correr esses 10km abriram um novo reconhecimento do meu condicionamento físico, o que me deixou bem feliz.

Sendo assim, quando a sofia me convidou para participar dessa prova, decidi que não faria os 5k junto com ela, e sim faria os 10k completos da prova, já sabendo que conseguiria no minimo, terminar a corrida mesmo que morto.

Hoje então percorri um percurso de 10k durante parte da noite do sudoeste, com uma sensação nova, em um lugar diferente e sem nenhuma preocupação a não ser colocar um pé na frente do outro.

Durante uma prova desse tipo, onde existem prêmios para os primeiros colocados e muita gente que vive disso bem treinada vai participar, a única ambição de se participar é finalizar a prova, o que torna tudo mais divertido, e empolgante.

Acostumado a correr sozinho e sem ninguém por perto, correr com quase 2000 mil pessoas acaba trazendo uma perspectiva diferente de tudo aquilo, do simples ato de correr. De início me deixei levar pela empolgação e gastei muito gás nos 5 primeiros quilômetros, tendo que controlar bem o gás na outra metade da prova, quando desencanei, e resolvi seguir meu ritmo, e ficar numa boa.

De final, foi uma experiência bem bacana, assim como quando participei do campeonato brasiliense de taekwondo você estar num ambiente onde todas as pessoas tem um único foco, e estão ali para dar o seu melhor, independente de ganhar ou perder, te ensina muitas coisas sobre os seus próprios valores. Ainda não sou muito fã de competições até porque me esforcei muito para me tornar uma pessoa cada vez menos competitiva, e não pretendo voltar atrás disso. Mas participar de competições sempre te levam a empurrar sua vontade um pouco mais, e se conhecer melhor.

c'a lads!

11 de set de 2008

Beba Chá!


São meia noite e quarenta, estava me preparando para deitar que tenho treino amanha as 6:30am, enquanto olhava para o meu copo de chá pensando como aquilo faz bem então resolvi compartilhar isso com todo mundo.

Chás[bb] são bebidas a base de ervas que em sua maioria trazem um recurso medicinal muito forte e positivo. Existem inúmeros sabores, tipos, cores, aromas, misturas e efeitos que podem ser encontrados no mundo das ervas que compõem os chás.

Uma coisa é fato, não gosto de remédio, e não tomo a não ser que seja extremamente necessário.
Mas chá, ao contrário de como age a medicina moderna, age com um fator preventivo, ajudando a limpar o corpo, e proporcionar saúde.

Vou usar o exemplo do chá que estou tomando nesse momento:

Estou tomando um chá que demorei um pouco para achar o que eu queria, Ginseng[bb].

wikipedia:
O ginseng (Panax sp.) é uma planta utilizada na medicina chinesa há milhares de anos para incrementar a longevidade e a qualidade de vida.[...]

O Panax ginseng também contém panaxanos, substâncias que podem reduzir os níveis de açúcar no sangue (glicose) e polissacarídeos, moléculas complexas de açúcar que fortalecem o sistema imunológico. O ginseng "branco" consiste simplesmente na raiz desidratada, enquanto o ginseng "vermelho" consiste na raiz aquecida no vapor e desidratada.[...]

Sabe-se que o ginseng proporciona melhoras na circulação sanguínea, gerando, consequentemente, melhora generalizada na disposição física e mental.

Pesquisadores acreditam que a atuação do ginseng com a vacina anti-gripe melhora a imunidade do sistema contra a doença.

As vezes tomochá verde [bb](o original não esses de saquinho) ou chá preto, o segundo se torna delicioso se misturado com leite.

A dica aqui é, pesquisem sobre chás, ervas e seus efeitos positivos no dia-a-dia, quanto no rendimento do treino. Chás costumam ser baratos, e duram bastante, sendo ótimo para tomar de manhá, depois do almoço, e alguns(nem todos) antes de dormir.

Abraços!

7 de set de 2008

Um braço bem preparado vale por dois.


A exatas duas semanas fraturei a falange distal do meu polegar esquerdo enquanto pedalava (de tudo que faço, cair de bicicleta é para rir né?) para o dojang/faculdade e isso já me rendeu 2 semanas de férias da parte superior do corpo.

A Principio pensei em trabalhar unilateral, e depois igualar o outro braço, mas a isso seria simplesmente fazer retrabalho, vou deixar os dois ficarem praticamente no mesmo estado e depois eu faço um intensivão para eles.

Quando descobri que o osso realmente tinha quebrado, comecei a traçar estratégias na minha cabeça para não parar de treinar, então pensei em intensificar os treinos de perna, abdominais, e taekwondo, que isolaria praticamente por completa a ação dos braços, me mantendo fisicamente ativo e assim mantendo um progresso mesmo sem treinar os braços.

Encarar uma lesão como algo que simplesmente modifica o treino, e não elimina completamente a possibilidade, é um conceito que sempre trabalhei e sempre tentei transmitir isso para os que estavam a minha volta, mas nunca tive que experimentar isso tão de perto, e por tanto tempo.
Encontrar soluções através de limitações e saber lidar com a perda na parte não trabalhada é algo que nem todo mundo consegue fazer, e acaba se tornando desculpa para não treinar.

Agora é só esperar quando o médico vai tirar isso do meu braço, e poder voltar para a grosseria.

tudo isso é só um treino diferente. igual, mas diferente.

5 de set de 2008

Campeonato Mundial de Freerunning


Li várias coisas sobre o campeonato mundial de freerunnning nesses ultimos dias, após o acontecimento do evento, vários jornais ainda divulgaram como campeonato de Parkour, e outras pessoas parece que não compreendem ainda o poço que existe entre o Parkour e o Freerunning.

Primeiro eu queria dizer que não tenho absolutamente nada contra uma competição de freerunning, e que acho que devem sim fazer, porque o objetivo é criar percursos criativos, e com movimentos bastante estéticos, o que no final ainda trazem umas boas quedas que são super divertidas de assistir.

Parkour e Freerunning tem andado junto e se mostrando diferente apenas para os que conhecem um pouco mais a fundo as duas coisas. Mas a verdade é que trata-se de coisas completamente diferentes, Parkour mais direto e eficiente, Freerunning mais estético e criativo, por isso não vejo nada agressivo ao parkour, existir um campeonato de freerunning, alias, seria muito inocente da minha parte ignorar essa possibilidade. Porque vamos admitir, freerunning é muito mais atrativo visualmente do que o Parkour.

Muito se falou do João "Nose" Flavio do PKMAX participando dessa competição, e várias opiniões acabaram saindo por ai. Eu participo de campeonatos de artes marciais, e nem por isso sou um melhor ou pior tracer. Assim como o taekwondo, acredito no freerunning como uma outra modalidade completamente diferente do Parkour, e aposto que se o povo visse o Nose, competindo na ginástica olimpica, ninuém ia falar: "achei que não tinham competições no Parkour.".

Sei que é complicado pra quem está de fora diferenciar uma coisa da outra, são coisas que estão caminhando lado a lado, até por culpa dos praticantes, mas cansei de me irritar com esse tipo de coisa, hoje acredito que o nosso trabalho é mostrar a distancia que uma coisa tem da outra, e deixar quem gosta assistir e participar.

2 de set de 2008

A Arte da Guerra

Budo, Wushu, Martial Arts, Arte Marcial. Marcial de Marte, Deus da guerra. Em todos os idiomas, tudo se remete a um único significado, Habilidade de se defender, durante um combate.

Existem centenas de estilos, e escolas variadas, cada uma com uma particularidade, surgindo a partir de uma necessidade especifica em comum.

A Lenda diz que tudo surgiu com um monge indiano, Bodhidharma, que em suas peregrinações era atacado por saqueadores, e a partir do conhecimento milenar dos monges sobre medicina, e o corpo humano, desenvolveram métodos para derrotar oponentes mais fortes que eles, nascendo assim o ideal que podemos chamar de Jiu-Jitsu (Brazilian Jiu-Jitsu é outra coisa).

Essa é a história contada sobre a origem das artes marciais, se é verdade ou não, ninguém pode dizer, pessoas bem informadas no assunto costumam dizer que essa história nunca existiu, e eu acho que pode não ter existido mesmo. Mas mesmo assim prefiro contar essa história para as pessoas e deixar as artes marciais mais deslumbrante do lado de fora, assim como deve ser.

As artes marciais tem sido alvo do exagero cinematográfico durante anos, desde que Bruce Lee apareceu nas telas trazendo o seu Kung Fu para as telonas do mundo todo. Nesse processo muito do que eram as artes marciais acabaram se mistificando, perdendo sua identidade e criando um ar sobrenatural e sobrehumano ao redor das artes e suas técnicas, enquanto as artes marciais não passam de puro treino, e física aplicada.


Não sei se algum sábio disse isso, mas sempre tenho essa frase na minha cabeça, e acho que algum sábio já deve ter dito isso alguma vez: "Tudo é treino".

Artes Marciais cinematográficas trouxeram toques da morte, técnicas secretas mortais, artes ninjas, homens voadores, pessoas mais rápidas que balas, homens que conseguem derrotar exércitos sozinhos, e tudo isso. a partir de agora você vai entrar no caminho da verdade, se não quiser descobrir sobre o que artes marciais realmente são pare por aqui.

Mitos marciais existem aos montes, e NADA que você ver sobre artes marciais que seja "fora do humano" você deve acreditar, a maior parte é enganação, a outra metade é ação inconsciente das pessoas que acreditam tanto, que aquilo acaba funcionando. Um bom exemplo disso foi o famoso Kiai master, que sem sequer tocar nos adversários leva os ao chão apenas com o poder do "Ki" (Energia Vital), Acredito que esses mestre vem de uma linhagem de mestres onde todos acreditam nesse tipo de situação, fazendo o psicológico agir, e assim realmente acreditarem nisso, mas o Kiai Master enfrentou um lutador de MMA (Antigo Vale Tudo) e o resultado não foi favoravel para o mestre do Ki. É complicado de achar que o próprio mestre se ache um enganador, aceitar um desafio contra um lutador experiente, sabendo que é um enganador, seria muita burrice.

Mas o tempo foi passando e artes marciais se estabelecendo no mundo. A Regra básica para a criação de uma arte marcial acabou se assemelhando muito com a criação de religiões, você não concorda com algo, e acha que pode adicionar ou remover algo que vá fazer diferença, então você cria uma arte nova, e com seu próprio nome legal. Tudo isso seguia de uma forma muito bacana até perceberem que artes marciais podiam render algum retorno e fama, ser faixa preta de uma arte marcial virou algo tão almejado que existia a lenda de que faixas preta deveriam ter registro na policia como armas brancas(vai entender).

Mas as pessoas vão entendendo o mistério por trás das arte, e sentindo vontade de desmistificar isso, trazendo a tona as artes mais eficientes, e com menos elementos sobrenaturais. É o caso do antigo Muay Thai.

Considerada uma das artes mais antigas e violentas existentes até hoje o Muay Thai se tornou praticamente um estilo inevitável no meio dos lutadores profissionais de MMA. Com técnicas brutas, e sem "firulas", O Muay Thai tomou lugar de várias outras técnicas de luta em pé (como chamaremos os strikers) raros são os lutadores de outras artes marciais que conseguem se sair bem contra um BOM lutador de Muay Thai (com suas ressalvas, obvio). e Então, a partir de 1920, surgia em solo tupiniquim, uma arte marcial que mudaria por completo o panorama das lutas no mundo, o Jiu Jitsu da família Gracie, atualmente Brazilian Jiu-Jitsu.
Até o meio dos anos 90, era quase impossível alguém derrotar um Gracie dentro de um ringue, grapplers de todos os estilos se aventuraram contra as técnicas do Brazilian Jiu-Jitsu, do Wrestling ao Catch-as-Catch-Can, ninguém conseguia derruba-los, até com 30 quilos a mais, os Gracie sempre saiam na melhor. De lá pra cá, muita coisa mudou, o Brazilian Jiu-Jitsu se tornou popular no mundo todo, e para entrar em qualquer campeonato de MMA, o pré-requisito se tornou a panelinha, BJJ+Muay Thai, e quase nenhum bom lutador, escapa dessas caracteristicas. (Ressalva Fedor, e Crocop)

Aonde quero chegar com isso?

O Vale Tudo, ou MMA, goste ou não, veio como um divisor de águas no mundo das Artes Marciais, agindo mais ou menos como uma forma de Seleção Natural. Apesar de fanáticos apaixonados inventarem mil desculpas, você não vê kung fu shaolin lutando em um octagon, ou um ninja? apesar das técnicas ditas mortais, tudo isso não surte efeito quando você está de frente com um adversário real, e o pior, que sabe lutar tão bem ou melhor que você.



Escolhendo uma arte marcial

Certo, você não quer lutar num ringue de vale tudo, e seu possível adversário na rua não é o Crocop nem o Wanderlei Silva? então vamos pensar com lógica.
O Primeiro ponto sobre escolher uma arte marcial, é tentar definir um objetivo "palpável" através dela. Decida se você quer perder peso, aprender habilidades novas, saber técnicas, ou se defender na rua, isso vai ser um passo importante na sua escolha.

Vale lembrar que no final das contas, independente do objetivo, qualquer arte deve tratar de colocar você em contato com um oponente, mesmo que de brincadeira, caso contrário quando isso acontecer, você não vai fazer nem idéia de como funciona isso na vida real. Não adianta nada treinar 10 anos de Kung Fu Shaolin, saber dar 20 tipos de mortais, e não conseguir defender sua esposa de um agressor.

Defesas pessoais, nunca, posso colocar isso em caixa alta e negrito se você preferir, NUNCA, conheci um sistema de defesa pessoal que fosse realmente eficiente como fazem questão de dizer as propagandas. O Krav-Magá no Brasil acabou ganhando uma imensa publicidade, e fama do que era feito em Israel, num treino que tecnicamente, e fisicamente são inigualáveis. No pais, existem vários outros sistemas como o Kombato, e que clamam ser o mais completo e eficiente em situações reais, mas todos usam sistemas de torção presentes em QUALQUER arte marcial, e supostas técnicas eficientíssimas de defesa pessoal, como dedo no olho, chute no saco, e assim vai.
Pense comigo, eu treino taekwondo a anos, dou uma serie de mais de 1000 chutes por dia, sei que o saco é um lugar sensível, você realmente acha que preciso treinar especificamente chute no saco, para saber a hora de usar isso? Acredito que qualquer um que consiga chutar um rosto, tem capacidade de acertar um saco em uma luta.

Sistemas de defesa pessoal fazem algo que deveria ser criminoso, fazer com que o aluno acredite que em poucas semanas, vai conseguir se defender de um atacante, e mais, encorajam através de suas propagandas, a reação a assaltos e a abordagens envolvendo armas. NUNCA JAMAIS TENTE NADA CONTRA ALGUÉM ARMADO

Então quando for escolher alguma arte marcial, tenha em mente que o minimo que ela precisa fazer é te ensinar a se defender de situações básicas e inevitáveis. Procure se informar sobre a fama do instrutor, internet e comunidades do orkut sobre artes marciais contém informações sobre diversas artes tidas como picaretas onde você pode pesquisar sobre a arte de sua escolha.
Ao escolher uma arte marcial, lembre-se claramente que você optou estudar sobre a cultura do país de origem sobre aquela arte, e que sem isso nada faz muito sentido, e o aprendizado se torna vazio. Procure escolher artes marciais mais conhecidas, e que não tenham o clamor de ser a mais eficiente de todas, a maioria das vezes isso é um indicio de picaretagem. Tente encaixar o prazer do treino, com a qualidade de vida, Artes como aikido funcionam muito bem para pequenas situações da cidade grande, e trazem uma boa filosofia pacifica, e prega a não-violência, fazendo diferença dentro e fora do tatame. Especificidade versus Generalidade, ao escolher uma arte saiba que artes que treinam de tudo, fazem tudo pior do que um especifico, o ninjutsu atual por exemplo, ensina soco, chutes, torções, quedas, armas e etc... Mas nunca vão chutar melhor que um taekwondista, socar melhor do que um lutador de boxe, ter quedas melhores que um judoca, e assim por diante.

No final das contas, faça algo que te agrade, e que te faça bem, saiba os seus objetivos dentro da arte, e desde que eles sejam alcançados como esperado, aceite e seja feliz. E lembre-se, na maioria das vezes não depende da técnica, e sim do preparo e treino do Artista Marcial.

ps: Não vale a pena brigar por besteiras, uma vida só vale o risco, se existirem outras vidas em jogo. Paz é sempre a melhor saída.